Paulo Roberto Segundo e os Signos no Hemisfério Sul da Terra Paulo Roberto Segundo e os Signos no Hemisfério Sul da Terra




Os Signos Opostos nos dois hemisférios


 
Se existe apenas uma Faixa Zodiacal de 360° no espaço, se essa Faixa Zodiacal é dividida em apenas doze espaços de 30°, cada um representando um Signo, como se pode admitir que os Signos sejam duplos e opostos, como se pode admitir que as influências que o Hemisfério Sul recebe sejam opostas às influências que o Hemisfério Norte recebe, como admitir que o Signo de quem nasce no Hemisfério Sul seja oposto ao Signo de quem nasce no Hemisfério Norte na mesma data do Calendário?

 
A resposta é:


Da mesma forma que admitimos que as Estações do Ano são opostas nos dois hemisférios, apesar de serem produzidas por um único Astro - o Sol.

 
Mas se só existe um Sol e se só existe uma Terra, não deveriam os efeitos do Sol produzirem Estações do Ano iguais nos dois hemisférios da Terra?

 
Essa é a mesma pergunta que se faz em relação aos Signos:

 
Se as energias que partem do Sol para a Terra são de uma só qualidade e de uma só intensidade, não deveriam os seus efeitos produzirem Estações iguais nos dois hemisférios terrestres?

 
Se as energias que partem da Faixa Zodiacal, através de cada ponto que representa cada Signo, são de uma só qualidade e de uma só intensidade, não deveriam os seus efeitos produzirem Signos iguais nos dois hemisférios terrestres?


A resposta não está no Sol, e também não está na Faixa Zodiacal ou no ponto que representa cada Signo, a resposta está na própria Terra.

 
A duplicidade e a oposição são causadas em função dos 23,5° de inclinação que a Terra apresenta constantemente em seu eixo de rotação, e em função de ela realizar o seu movimento de translação em torno do Sol, dentro da chamada Faixa Zodiacal.

 
Por causa da sua inclinação de 23,5° e do seu plano orbital, a Terra recebe as energias que partem do espaço em sua direção, através da Faixa Zodiacal, sempre em quantidades e intensidades diferentes e opostas em cada um dos seus dois hemisférios.

 
É somente entendendo isso que será possível entender que os Signos, assim como as Estações do Ano, são de fato opostos nos dois hemisférios da Terra, apesar de se saber que só existe um Sol e que só existe uma Faixa Zodiacal dividida em apenas doze Signos.

 
De cada um dos pontos do espaço sempre partem em direção à Terra a mesma quantidade e a mesma intensidade de energia, mas a Terra, em função da inclinação de 23,5° que mantém em seu eixo de rotação, e do seu movimento de translação, recebe sempre essas mesmas quantidade e intensidade de energia de maneira diferente e oposta em cada um dos seus dois hemisférios, e por isso tanto as Estações do Ano como os Signos Zodiacais devem ser considerados opostos nos dois hemisférios.

 
Os Astrólogos Tradicionais não concordam com isso, pois para eles a Terra ainda deve ser considerada o centro de todo o Sistema, parada e fixa, tal como era considerada há cerca de quatro mil anos (2000 A.C), quando a Astrologia começou a ser desenvolvida dentro dos padrões atuais.

 
Se você pensa como os Astrólogos Tradicionais, este texto não tem a menor utilidade para você.

Mas, se você pensa de acordo com o que determina a lógica, está na hora de revisar os seus conceitos astrológicos, porque a lógica diz que os Signos são, de fato, opostos nos dois hemisférios da Terra.


 





FECHAR





Make your own free website on Tripod.com